Biópsia Prostática

19-11-2011 12:46

O Adenocarcinoma da Próstata (Cancro da Próstata, ACP) é o tumor maligno mais frequente no homem. A biópsia prostática é o único método para fazer o diagnóstico correcto desta doença. A próstata é uma glândula em forma de avelã, existente no homem, e que produz um fluido que transporta e nutre os espermatozóides.

Este exame deve ser recomendado sempre que:

  •         O PSA estiver elevado (relacionado com a idade, dimensão da próstata)

  •         No toque rectal houver alterações na próstata.

        Uma biópsia prévia revelar resultados duvidosos.

        Cuidados pré-biópsia

      A realização da biópsia prostática exige, para minimizar o risco de infecção, a utilização de antibiótico, cuja toma deve ser iniciada algumas horas antes do exame. O médico deve ainda ser informado de toda a medicação que o paciente está a tomar, pois alguns dos medicamentos (Aspirina, Varfine, Plavix, Aspegic, …) podem aumentar o risco de hemorragia e devem ser suspensos alguns dias antes da biopsia. A realização de clister prévio não é necessária.

        Técnica de realização

      Este exame consiste na colheita de pequenos fragmentos de próstata, utilizando uma agulha fina (cerca de 1 mm), que está acoplada a uma “pistola” de disparo automático. Com o paciente confortavelmente deitado (de lado) é realizada uma ecografia com uma sonda que é introduzida através do ânus, e que nos permite observar a próstata com uma excelente definição permitindo distinguir áreas suspeitas com 2-3 mm. Durante a ecografia, utilizando um canal próprio para tal (incluído na sonda), é introduzida uma agulha muito fina, para fazer a anestesia da próstata e área envolvente.

      Utilizando o mesmo canal a agulha de biopsia é conduzida até à próstata, sendo o disparo efectuado sob controlo ecográfico.Deste modo é possível colher material de áreas suspeitas, com uma grande precisão, com um risco reduzido de picar estruturas indesejáveis. Os fragmentos colhidos são depois enviados para o laboratório, para análise microscópica detalhada. De acordo com as dimensões da próstata, e a existência ou não de imagens suspeitas, podem ser colhidos cerca de 6 a 20 fragmentos.

        Os principais riscos deste exame são:

·         Hemorragia

o       Aparecimento de sangue nas fezes, durante algumas horas ou dias

o       Aparecimento de sangue na urina, durante alguns dias

o       Aparecimento de sangue no esperma durante semanas ou meses;

·         Febre / Infecção

o       Em cerca de 8-10% dos casos pode ocorrer uma elevação discreta (37,5ºC)

o       Em casos raros pode surgir febre alta (40ºC), com calafrios e suores

·         Retenção urinária

o       Em situações em que já existam dificuldades importantes para urinar, pode haver agravamento.

Com as tecnologias utilizadas actualmente (agulhas mais finas e biópsia dirigida por ecografia) a taxa de complicações reduziu-se substancialmente. A utilização recente (desde há cerca de 8-9 anos) de anestesia local permite que o exame seja realizado com o mínimo de desconforto para o paciente; a maioria refere como único desconforto, o da sonda endorectal. O paciente deve sempre ficar com um contacto (do urologista, se possível), para qualquer dúvida ou situação que surja após o exame.

Galeria de Fotos: Biópsia Prostática

Contactos

Dr. António Soares

antoniogarciassoares@gmail.com

+351 966 029 755

Procurar no site

SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS

Urologia geral (consultas e cirurgia).

Cancro da próstata, rim e bexiga.

Incontinência urinária (feminino e masculino).

Exames urológicos (Cistoscopias, biópsias, prostáticas, urodinâmica e fluxometria).

Litíase renal.

Litotrícia.

Laser da próstata e da litíase.

ESPECIALIDADES 

Biopsias Prostáticas

Cistoscopias

Fluxometria

Laser da Próstata e da Litíase

Litotrícia

Urodinâmica

 

ACORDOS E CONVENÇÕES

ADSE

Multicare

Médis

PT

SAMS Quadros

© AGS 2009/2012 Todos os direitos reservados.

Construir sites Webnode